20 detidos durante a  “Operação Gota D’água”
20 detidos durante a  “Operação Gota D’água”

20 detidos durante a  “Operação Gota D’água”

Partilhar:

O interrogatório dos 20 detidos na “Operação Gota D’água”, realizada pelo Departamento de Investigação Criminal de Vila Real, continua durante a noite no Tribunal de Instrução Criminal do Porto, conforme informou uma fonte judicial à Lusa nesta quinta-feira.

O extenso processo, com 300 páginas para consulta por mais de 10 advogados, está a contribuir para a demora nos procedimentos legais. De acordo com a lei, os arguidos, detidos no âmbito da investigação sobre atividades fraudulentas de um laboratório de análise de águas, têm 48 horas para comparecer perante um juiz de instrução criminal.

Os detidos, entre 25 e 61 anos, chegaram ao longo da tarde de quinta-feira ao Tribunal de Instrução Criminal, transportados pela Polícia Judiciária, após a detenção de 20 pessoas e a realização de 60 buscas domiciliárias e não domiciliárias, que visaram diversos particulares, empresas e entidades públicas sitas em diferentes concelhos do território nacional, designadamente em Aveiro, Braga, Bragança, Coimbra, Guarda, Lisboa, Porto, Vila Real e Viseua, conforme comunicado da PJ.

A “Operação Água Clara” visa um laboratório responsável pela colheita e análise de águas, envolvendo crimes como abuso de poder, falsidade informática, falsificação de documento agravado, associação criminosa, prevaricação, propagação de doença e falsificação de receituário. O Laboratório Regional de Trás-os-Montes, em Mirandela, sujeito a buscas, afirmou estar surpreendido com as investigações e a cooperar com as autoridades.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *