Abusos sexuais na Igreja: Marcelo não pede desculpa pelas declarações e Costa sai em defesa
Abusos sexuais na Igreja: Marcelo não pede desculpa pelas declarações e Costa sai em defesa

Abusos sexuais na Igreja: Marcelo não pede desculpa pelas declarações e Costa sai em defesa

Partilhar:

(Texto de Mariana Oliveira)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, está a ser acusado de desvalorização às vítimas de abusos sexuais por vários partidos políticos e cidadãos em geral. O motivo foi a frase que proferiu numa entrevista acerca dos 424 testemunhos de abusos sexuais da Igreja, alegando que esse número não lhe parecia “particularmente elevado”.

Após a reação dos partidos, ainda não houve um pedido de desculpa por parte do Presidente. Em vez disso, ocorreram três comunicados, numa tentativa de “remendar” as declarações. No entanto, as novas declarações alegam novamente que o número não parece elevado “face à provável triste realidade, quer em Portugal, quer pelo Mundo”. Acrescentou ainda que pretendia “encorajar” as vítimas a denunciar estes casos.

Costa saiu em defesa, alegando que o Presidente foi mal interpretado.

“Quero expressar a minha solidariedade, porque não tenho a menor das dúvidas que a interpretação que foi feita não corresponde, como todos temos obrigação de saber, àquilo que é o sentir e a forma de ser do Sr. Presidente da República”.

O primeiro-ministro acrescentou ainda que “quem tem feito esta interpretação é que deve um pedido de desculpa ao Presidente da República”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *