Ana Luísa Beirão Renuncia ao Cargo Após Polémica Frase na Assembleia Municipal em Vila do Conde
Ana Luísa Beirão Renuncia ao Cargo Após Polémica Frase na Assembleia Municipal em Vila do Conde

Ana Luísa Beirão Renuncia ao Cargo Após Polémica Frase na Assembleia Municipal em Vila do Conde

Partilhar:

Ana Luísa Beirão comunicou, por escrito, a decisão de renunciar ao cargo aos líderes de todas as bancadas parlamentares, com exceção do PS, partido pelo qual foi eleita.

A renúncia ocorre após a controvérsia gerada por uma frase dita na Assembleia Municipal: “Ai que vontade de lhe partir o focinho”. A declaração, criticada por todos os partidos, colocou Ana Luísa Beirão sob risco de destituição na próxima assembleia. Antecipando-se à possível votação, Beirão decidiu renunciar por iniciativa própria, sem especificar se continuará como deputada.

Beirão anunciou a renúncia “com efeitos imediatos”, alegando ter sido alvo de “ameaças intimidatórias e execráveis” que afetaram a vida pessoal e profissional do seu filho, que vive a mais de 11 mil quilómetros de distância.

O incidente ocorreu na Assembleia Municipal de 29 de abril deste ano. Após a intervenção do deputado do Chega, Sérgio Gomes, Ana Luísa Beirão sussurrou à secretária, Sílvia Moreira: “Ai que vontade de lhe partir o focinho”. Embora Sérgio Gomes não tenha ouvido, o microfone ligado transmitiu a frase a todos os que assistiam à sessão em direto. O Chega exigiu imediatamente a demissão da presidente da AM, o movimento independente NAU expressou “incredulidade” e o PSD considerou a atitude “inaceitável”.

Depois da denúncia do caso pelo JN, Ana Luísa Beirão reagiu com um comunicado, explicando que o “desabafo” não era dirigido ao deputado, mas a mensagens insultuosas que estava a receber no telemóvel. Ela recusou pedir desculpas e abandonar o cargo. No entanto, quatro dias depois, o PS retirou-lhe a confiança política.

“A frase que proferi, da qual não me orgulho, traduzia a minha angústia e revolta perante as acusações e ameaças recebidas, que não só foram dirigidas a mim, mas também à minha família”, esclareceu Beirão num post no Facebook na semana passada.

Ana Luísa Beirão informou que apresentou queixa “às autoridades competentes no dia 8” e afirmou que o caso está nas mãos do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP). Apesar de inicialmente querer continuar, as ameaças persistentes afetando a sua família a levaram a tomar a decisão de sair.

Após “quase 40 anos de dedicação ao PS”, Ana Luísa Beirão criticou o partido por “retirar a confiança política a uma camarada por uma frase sussurrada em desabafo”.

Anteriormente, Beirão havia afirmado que, se fosse destituída do cargo, não teria condições de se manter no grupo municipal do PS e renunciaria ao mandato. No entanto, na sua carta de renúncia ao cargo, não esclareceu se continuará como deputada independente.

Foto: DR

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *