Arquitetos portugueses vencem prémio na Islândia
Arquitetos portugueses vencem prémio na Islândia

Arquitetos portugueses vencem prémio na Islândia

Partilhar:

A partir do Porto, o atelier de arquitetura Sastudio tem dado nas vistas em terras nórdicas. Depois de vencer dois concursos para a criação de dois jardins-de-infância – em Reykjavik e em Garðabær – os arquitetos portuenses voltaram a ser escolhidos para um projeto na Islândia, desta vez um centro comunitário em Höfn.

“A estrutura desenhada promove a ligação com a natureza circundante e vai ativar novas atividades sociais para locais e turistas”, adianta, em comunicado, o UPTEC, o Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto que alberga o Sastudio.

O Parque Comunitário de Leiðarhöfði, desenvolvido com dois parceiros islandesdes – Hjark e Landmotun -, vai ocupar um hectare de terreno e inclui “um edifício polivalente de 500m2 que se eleva suavemente do solo” criando “uma nova frente de rua” e protegendo “a nova praça dos ventos dominantes de Nordeste, enquanto maximiza a exposição solar”.

Com o objetivo de oferecer “um novo ponto de vista sobre a povoação e a natureza envolvente”, os arquitetos projetaram uma cobertura ajardinada que “prolonga a flora local” e se torna “uma extensão do passeio pedonal”. Acresce ainda que “a acumulação natural das águas criará um lago para os meses quentes e um ringue de patinagem nos mais frios”.

Pensado “para criar um espaço versátil, capaz de acomodar vários tipos de eventos e se adaptar a múltiplos usos para a população e visitantes”, o Parque Comunitário de Leiðarhöfði terá parque infantil, redes, baloiços e equipamento de exercício, feitos a partir de material de pesca reciclado e madeira local. “O novo cais prolonga o passeio sobre a água, oferecendo uma nova perspetiva da paisagem e um maior contacto com a natureza”, garante a UPTEC.

“Assumimos um risco ao desafiar o planeamento existente para habitação privada, considerámos o desejo da população por uma nova centralidade neste local único. Sugerimos e desenhámos um centro comunitário, um espaço social para todas as idades, que consiga acolher diversas funções e apoiar atividades ao ar livre.”, explica Tiago Sá, fundador da Sastudio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.