Ateneu Comercial do Porto Acolhe Conferência Sobre Imigração
Ateneu Comercial do Porto Acolhe Conferência Sobre Imigração

Ateneu Comercial do Porto Acolhe Conferência Sobre Imigração

Partilhar:

O Ateneu Comercial do Porto recebeu nesta segunda-feira a conferência “Imigração, sim ou não?”, organizada pela Associação Cívica + Porto. O evento contou com a participação de vários imigrantes residentes na cidade, que partilharam as suas experiências e desafios.

Sham Alam Kajol, presidente da comunidade Bangladesh no Porto, alertou para a situação precária de muitas famílias imigrantes em Portugal. “Temos de ver a imigração como uma oportunidade, mas atualmente em Portugal vive-se um caos, com famílias que chegam com crianças e vivem na rua, sem formação, em casas sobrelotadas ou sem trabalho, e com um aumento da xenofobia”, afirmou. Kajol criticou ainda a extinção do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, afirmando que tal medida aumentou a burocracia.

Kajol, que vive no Porto há 32 anos, defendeu que Portugal deve continuar a acolher imigrantes, mas com maior controlo: “Portugal estar de porta aberta sim, mas têm de ver quem entra.”

Abdel, representante dos marroquinos em Portugal e residente no Porto há 22 anos, criticou a falta de um plano municipal para a integração de imigrantes, rejeitado pelo presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira. Com quatro empresas no país, Abdel revelou que emprega mais de 30 pessoas, sendo 80% estrangeiros de países como Argentina, Marrocos e Moçambique. Destacou que, apesar dos bons salários entre 1500 e 2000 euros, continua a ser difícil encontrar trabalhadores portugueses. “Depois de 22 anos ainda preciso de 10/15 funcionários e claro que precisamos de imigrantes para nos ajudarem”, concluiu.

Paulo Morais, presidente da Associação Cívica da Transparência e Integridade, enfatizou a necessidade de intervenções rápidas da Autoridade para as Condições do Trabalho, especialmente junto aos trabalhadores imigrantes em condições indignas nos setores do turismo e agricultura. Morais apelou para que a justiça persiga as máfias que exploram os imigrantes.

A conferência evidenciou a complexidade da questão da imigração em Portugal, sublinhando tanto as oportunidades como os desafios enfrentados pelos imigrantes.

Foto: DR

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *