Cabaz essencial: 55 em 63 produtos estão mais caros
Cabaz essencial: 55 em 63 produtos estão mais caros

Cabaz essencial: 55 em 63 produtos estão mais caros

Partilhar:

(Texto de Mariana Oliveira)

55 em 63 produtos, que compõem um cabaz essencial de supermercado, aumentaram de preço, segundo um estudo da DECO Proteste, uma organização de defesa do consumidor. Os maiores aumentos foram na pescada fresca (67%) e nos brócolos (47%).

Foi concluído na análise, que começou no dia 1 de março e decorreu durante seis meses, que em termos globais, o cabaz essencial aumentou de 185,17 euros a 1 de março de 2022 para 206,39 euros a 31 de agosto de 2022, uma diferença de mais de 21 euros.

Este “cabaz essencial” conta com produtos de mercearia, laticínios, carne, peixe, fruta, legumes e congelados. O custo do cabaz é obtido através do cálculo do preço médio por produto em todos os supermercados online.

Ana Guerreiro, porta-voz da DECO constatou que “Ao longo destes seis meses de avaliação, o preço do cabaz essencial tem aumentado em quase todas as semanas, sendo que em alguns produtos são notadas subidas de dois dígitos de uma semana para a outra”.

Outros aumentos foram na couve-coração e o óleo alimentar (ambos com 36%), a batata vermelha (33%), o frango inteiro (30%), o bife de peru (25%), os cereais de mel (23%), as costeletas de porco (20%) e as bifanas de porco (18%).

Por outro lado, determinados produtos baixaram de preço. A curgete é o exemplo com a maior descida (23%). Passou de 2,21 para 1,71 euros por quilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *