Câmara de Matosinhos quer comprar porto comercial arqueológico
Câmara de Matosinhos quer comprar porto comercial arqueológico

Câmara de Matosinhos quer comprar porto comercial arqueológico

Partilhar:

Texto escrito por Tiago Vasques Ribeiro

Cerca de 20 alunos da licenciatura em Arqueologia concluíram um mês de escavações no que está a ser chamado de Castro do Monte Castêlo, em Guifões, no concelho de Matosinhos e a Câmara Municipal quer comprar o local, em hasta pública.

A localização, que está datada como tendo cerca de dois mil anos, está a ser compreendida como sendo um pequeno porto comercial e, até há data, não foram encontrados novos achados que divirjam de sítios semelhantes investigados anteriormente. Muros, recipientes de transporte, cerâmicas e diversos utensílios caseiros estão entre os objetos descobertos.

As escavações revelaram artefactos da Idade do Ferro, da Ocupação Romana e de uma era proto-histórica, que pode remontar às origens mais remotas de Matosinhos, que ainda seria uma enseada, na margem do Rio Leça, e que abasteceria a região com produtos vindos do Mediterrâneo, África e Europa Central e do Norte.

A descoberta destes achados neste local, classificado desde 1971 como Monumento de Interesse Público, reforça a ideia da existência de mais vestígios em terrenos privados incluídos no Monumento e que suscitam o interesse do Município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.