Deputado sanjoanense desmente alegada irregularidade na indicação da residência ao Parlamento
Deputado sanjoanense desmente alegada irregularidade na indicação da residência ao Parlamento

Deputado sanjoanense desmente alegada irregularidade na indicação da residência ao Parlamento

Partilhar:

João Pinho de Almeida, candidato à Câmara Municipal de S. João da Madeira, é um dos nove deputados investigados pelo Ministério Público por alegada irregularidade na indicação da residência ao Parlamento. O deputado considera a suspeita “surreal”. 

Candidato já confirmado à presidência da Câmara Municipal de S. João da Madeira, João Pinho de Almeida é um dos nove deputados que estão a ser alvo de uma investigação do Ministério Público (MP), por suspeita de indicarem uma morada falsa à Assembleia da República, com o objetivo de receberem subsídios em valor superior ao normal. O MP solicitou, em final de março, o levantamento da imunidade parlamentar ao Parlamento para que o grupo de deputados respondesse por peculato, a forma criminal que esta prática assume de acordo com o Código Penal.

João Almeida, no entanto, já veio a público desmentir as suspeitas de que está a ser alvo pelo MP. Numa longa nota divulgada nas redes sociais, o deputado esclarece com pormenor este processo e começa por considerar que o mesmo “resulta de erros grosseiros da investigação e chega a ser surreal nos alegados factos” imputados contra si, acrescentando que estes “atentam gravemente” contra o seu bom nome e “contra a transparência e rigor” que coloca “no exercício de funções públicas”. O parlamentar assume mesmo querer ser ouvido pelas autoridades judiciais “com carácter de urgência”, questionando o timing da acusação: “não posso ignorar que esta situação surge uma semana depois de ter sido anunciada a minha candidatura à Câmara Municipal de São João da Madeira. Também por isso o esclarecimento impõe-se”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *