Dezenas de motoristas TVDE manifestam-se no Porto por melhores tarifas
Dezenas de motoristas TVDE manifestam-se no Porto por melhores tarifas

Dezenas de motoristas TVDE manifestam-se no Porto por melhores tarifas

Partilhar:

Dezenas de motoristas que trabalham para para plataformas de transporte individual e remunerado de passageiros em veículos descaracterizados, vulgarmente conhecidos de TVDE, manifestaram-se na manhã desta quarta-feira nas principais ruas de Lisboa e Porto.

Em frente aos Paços do Concelho do Porto, foram vários os profissionais a gritarem palavras de ordem e a ostentar faixas de protesto, exigindo uma tarifa mais justa. “Não posso recolher um cliente a 20 quilómetros e no fim receber apenas três euros. Isto é um transporte de baixo custo por natureza e as tarifas deviam ser atualizadas”, refere Nelson Sousa que pertence ao Movimento Solidariedade TVDE que convocou o protesto.

De acordo com o movimento, a atividade destes profissionais de transporte de passageiros precisa de regulação e fiscalização, afirmando que o mercado não funciona de forma justa. “O protesto já vem desde 2020 quando as plataformas resolveram baixar os preços. Desde janeiro desse ano, os combustíveis já aumentaram mais de 40%, os seguros aumentaram mais de 100% e as tarifas baixaram. Se isto não é razão para isto não é razão para fazer protesto não sei quando teremos razão de o fazer”, afirmou David Candeias, membro do movimento junto aos cerca de 50 manifestantes concentrados em frente à Câmara do Porto.

“Fazemos milhares de quilómetros, gastamos manutenção das viaturas pagamos seguros elevadíssimas, combustíveis súper caros e as tarifas praticadas em Portugal são as mais baratas da Europa”, acrescenta o porta-voz para quem “as entidades competentes, definidas na Lei, deviam fazer a fiscalização daquilo que é a atividade TVDE, não só da parte dos operacionais que andam na rua mas também das operadoras, as plataformas eletrónicas que não cumprem a lei na integra”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.