FEST celebra 20 anos com paridade de gênero e 250 filmes em Espinho
FEST celebra 20 anos com paridade de gênero e 250 filmes em Espinho

FEST celebra 20 anos com paridade de gênero e 250 filmes em Espinho

Partilhar:

O FEST – Festival Novos Realizadores, Novo Cinema, tem inicio na próxima segunda-feira (24 de junho) em Espinho, marcando seu 20º aniversário com a exibição de cerca de 250 filmes, dirigidos numa proporção de homens e mulheres em “paridade quase total”.

Fernando Vasquez, diretor do festival, destacou que essa tendência, já presente em edições anteriores, é ainda mais evidente este ano, tanto na realização quanto nas temáticas abordadas. “Há uma tendência clara para cada vez recebermos mais filmes realizados por mulheres e com temas femininos, e o FEST até é privilegiado nessa matéria, porque foi testemunhando essa evolução de ano para ano, de forma natural”, afirmou.

No festival de 2024, muitos filmes em competição até 1 de julho abordam aspectos relacionados com a maternidade. O filme “Leite”, da neerlandesa Stefanie Kolk, conta a história de uma mulher que perde o bebê pouco antes do parto e enfrenta questões complexas ao tentar doar o seu leite. O filme de abertura, “Filhos”, do dinamarquês Gustav Möller, reflete sobre o comportamento de uma funcionária prisional que passa a cuidar do responsável por um crime contra o seu próprio filho.

Na categoria documental, “Depois da ponte”, de Davide Rizzo e Marzia Toscano, acompanha Valeria Collina, mãe de um dos jihadistas responsáveis pelo atentado de Londres em 2017, nas primeiras horas após descobrir o envolvimento do filho.

A componente não-competitiva do FEST é dedicada a realizadores que passaram pelo Pitching Forum do evento, incluindo a longa-metragem “Fahra”, da jordana Darin J. Sallam, e “A minha casinha”, de António Sequeira, que venceu o prêmio do público no Festival de Cinema de Austin.

O programa do 20.º FEST também inclui sessões de ‘pitching’, formação para profissionais com oradores renomados como a atriz Melissa Leo e o editor Yorgos Lamprinos, além de exposições, sessões infantis, showcases de música e jantares de networking. Vasquez enfatiza que o objetivo é continuar acompanhando as mudanças no setor audiovisual e refletir sobre suas consequências para profissionais e espectadores.

“Nestes 20 anos de FEST o mundo do cinema nunca parou de mudar radicalmente e prosseguiu um pouco sem rumo”, disse o diretor. “O que desejamos para as próximas duas décadas é que ele encontre o seu caminho, de forma a que tecnologias como a Inteligência Artificial e os hábitos das novas audiências encontrem o equilíbrio que permita ao cinema voltar a ser a forma dominante de imagem em movimento”, concluiu.

Foto: CM Espinho

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *