Gondomar quer resolver problemas habitacionais das famílias mais carenciadas

Gondomar quer resolver problemas habitacionais das famílias mais carenciadas

21/07/2021 0 Por admin
Partilhar:

A Estratégia Local de Habitação de Gondomar, no distrito do Porto, visa resolver os problemas habitacionais de 1.453 famílias, com um investimento de 78 milhões de euros.

A estratégia apresentada nesta terça-feira, pretende a resolução de problemas habitacionais existentes na cidade, tal como explica a autarquia em comunicado “a Estratégia Local de Habitação de Gondomar visa fortalecer o direito à habitação, combater carências habitacionais existentes no concelho e desenvolver uma reflexão estratégica sobre as soluções e prioridades a eleger no âmbito da candidatura da autarquia ao programa de apoio público 1.º Direito — Programa de Apoio ao Acesso à Habitação”.

O documento indicado prevê 27 medidas para a resolução dos os problemas habitacionais de 1.453 famílias, no entanto a vereadora da Coesão Social da autarquia, Cláudia Vieira, salvaguardou que estes números podem ser atualizados e que “o grande desafio e a enorme responsabilidade agora é a execução. Estamos cientes de que há realidades que não estão vertidas na estratégia, como a questão pandémica, mas os municípios podem atualizar o documento a cada seis meses”.

Cláudia Vieira sublinhou ainda que “a estratégia enquadra os princípios do 1.º Direito que visa responder às situações de pessoas que vivem em condições indignas”.

Já o presidente da Câmara de Gondomar, Marco Martins, citado no comunicado, refere que esta é “uma estratégia ambiciosa, mas que reconhece as necessidades das famílias de Gondomar”.

Os 78 milhões de euros que o documento refere são resultados de diferentes instrumentos de financiamento, nomeadamente do Orçamento do Estado, do Plano de Recuperação e Resiliência ou de investimento da Câmara Municipal.

A Estratégia Local de Habitação de Gondomar foi aprovada na quinta-feira em Assembleia Municipal e será agora enviada para aprovação final por parte do Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU), entidade que acompanhou a realização do documento.

Em Gondomar foram identificadas 52 situações de pessoas em situação de sem-abrigo, sendo que nesta definição estão englobadas situações precárias e em transição e não apenas quem vive sem teto.