GOVERNO ANUNCIA NOVAS MEDIDAS OBRIGATÓRIAS DE CONTENÇÃO DA PANDEMIA

GOVERNO ANUNCIA NOVAS MEDIDAS OBRIGATÓRIAS DE CONTENÇÃO DA PANDEMIA

25/11/2021 0 Por admin
Partilhar:

O primeiro-ministro António Costa anunciou esta quinta-feira as novas medidas de combate à pandemia de covid-19, em Portugal. Governo decreta estado de calamidade a partir de 01 de dezembro.

AS NOVAS MEDIDAS

Recomendações gerais:

  • Testagem regular;
  • Teletrabalho;

A partir de 1 de dezembro passa a ser obrigatório:.

Uso de máscara em espaços fechados e todos os recintos não excecionados pela DGS.

Certificado digital de vacinação obrigatório no acesso a:

  • Restaurantes;
  • Estabelecimentos turísticos e alojamento local;
  • Eventos com lugares marcados;
  • Ginásios;

Teste negativo obrigatório (mesmo para vacinados) no acesso a:

  • Visitas a lares
  • Visitas a pacientes internados em estabelecimentos de saúde
  • Grandes eventos sem lugares marcados ou em recintos improvisados e recintos desportivos

Teste negativo obrigatório para todos os voos que cheguem a Portugal.

Sanções fortemente agravadas para as companhias de aviação, com coima de 20 mil euros para as companhias aéreas por passageiros sem teste.

Semana de contenção de contactos (entre 2 e 9 de janeiro):

  • Teletrabalho obrigatório
  • Recomeço das aulas a 10 de janeiro
  • Encerramento de discotecas

“VACINAÇÃO TEM PERMITIDO SALVAR VIDAS”

Na conferência de imprensa, o primeiro-ministro destacou a elevada taxa de vacinação em Portugal, que “tem permitido salvar vidas”.

António Costa afirmou que é “graças a uma maior vacinação” que Portugal tem tido um menor número de internamentos àquele verificado em outros países da Europa, menos óbitos e infetados.

MAIS DE 3 MIL CASOS DE COVID-19 NAS ÚLTIMAS 24 HORAS

Portugal contabiliza esta quinta-feira mais 15 mortes e 3.150 novos casos de covid-19, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 18.385 mortes e 1.133.241 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando ativos 49.525 casos, mais 1 493 em relação a ontem.

O boletim da DGS revela que estão internados 691 doentes, mais 10 do que ontem. Nos cuidados intensivos estão 103 doentes, menos 2.