Lar em Matosinhos aumenta mensalidades de idosos para 1800 euros e causa descontentamento nos utentes
Lar em Matosinhos aumenta mensalidades de idosos para 1800 euros e causa descontentamento nos utentes

Lar em Matosinhos aumenta mensalidades de idosos para 1800 euros e causa descontentamento nos utentes

Partilhar:

O Lar do Comércio, um lar de idosos, em Matosinhos, notificou os seus utentes, por carta que as mensalidades do lar vão aumentar. O lar é casa de 150 idosos.

A cargo das famílias e dos utentes está o pagamento mensal de 1326,08 euros, ao qual acresce o valor da comparticipação da Segurança Social. Depois de várias acusações de maus tratos e o orçamento ter sido negado em assembleia-geral, a instituição não tem licença para atuar como lar.

Segundo o Público, a média das mensalidades ronda agora os 600 euros. No entanto, vão aumentar para 1800 euros, que resulta da comparticipação das famílias, dos utentes e da Segurança Social (473,92 euros).

Esta mudança entrará em vigor no dia 1 de julho. Existem 120 pessoas colocadas ao abrigo de um acordo de cooperação com a Segurança Social e quatro extra.

Existem, também, 26 utentes que, quando entraram, doaram dinheiro à instituição e, portanto, ficaram a pagar um pequeno valor. No entanto, desde março que deixaram de ter comparticipação pública.

Segundo Paulo Castro, técnico de contas, assessor financeiro, anunciou: “A instituição está falida” e que “se nada for feito, o Lar do Comércio corre a passos largos para encerrar a 31 de agosto de 2023”. O orçamento não foi aprovado em Assembleia-Geral, em dezembro de 2022.

Existem investigações que estão abertas devido a 67 crimes de maus-tratos, 17 dos quais agravados pelo resultado.

Além disso, a nova direção realizou dois despedimentos coletivos e muitos destes são sócios da instituição.

Após uma reunião entre as famílias e a direção, o Público adianta que a direção promete olhar para cada caso e decidir um valor. O lar planeia requalificar-se, passando a ter uma unidade privada e outra social.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *