Lipor prepara-se para encerrar aterro na Maia

Lipor prepara-se para encerrar aterro na Maia

20/10/2021 0 Por admin
Partilhar:

A Lipor prepara-se para encerrar, já em 2022, a sua última unidade de aterro sanitário, na Maia, que será convertida em espaço verde, adiantou esta sexta-feira a empresa.

O objetivo é encerrar “no próximo ano”, mas “ainda vai demorar um bocadinho”, explicou hoje à Lusa Abílio Moreira, responsável por aquela unidade, citado pela Executive Digest.

Para já, está em consulta pública, até segunda-feira, o projeto para requalificação dos taludes. É preciso, primeiro, “suavizar a atual inclinação dos taludes”, “apresentar um projeto de encerramento”, ambos a ter de ser aprovados pelas entidades. Desse modo, prevê que o encerramento vá sendo “desenvolvido ao longo do próximo ano”. 

Aquela parcela é a única que ainda funciona no terreno da Central de Valorização Energética e Confinamento da Lipor, na Maia, depois de já ter sido desativado o alvéolo norte, uma operação que “ainda não está concluída, mas já está a ficar com o aspeto final”.

A empresa lançou um repto à Faculdade de Ciências da Universidade do Porto para ajudar a planear o futuro daquele espaço.

Para o alvéolo norte, já há “algumas boas ideias para fazer a reconversão” para um espaço verde. Mas também esse processo, como o de encerramento, “é faseado”, porque “quando se mexe neste tipo de estruturas é preciso um período de um ano, um ano e pico, para verificar a estabilidade”.

A Lipor é responsável pela gestão de resíduos de oito municípios da Área Metropolitana do Porto: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde.