Mais de 500 habitantes da UE pediram residência em Gaia em 2020
Mais de 500 habitantes da UE pediram residência em Gaia em 2020

Mais de 500 habitantes da UE pediram residência em Gaia em 2020

Partilhar:

A Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia informou esta quarta-feira que 541 pessoas, provenientes de países que integram a União Europeia, solicitaram registo de residência em Vila Nova de Gaia durante 2020, naquele que foi um ano que considera “desafiante para todos”. 

Destacando que, durante o último ano, se assistiu a uma “mudança de rotinas, de estilos de vida e até de cidade de residência”, o município revela que, na maior parte dos casos, os pedidos de residência estiveram relacionados com “jovens que vieram morar para o concelho por motivos profissionais”. 

Contudo, acrescenta, assistiu-se também ao registo de “famílias inteiras com idade média superior a 40 anos, com filhos”, tratando-se, neste caso, essencialmente de italianos, com ascendência brasileira.  

De Itália, chegou o maior número de pessoas (200), seguindo-se o Reino Unido, Espanha e França, respetivamente, com 70, 69 e 63 pessoas. Pediram ainda registo de residência no município 46 pessoas oriundas da Alemanha, 15 dos Países Baixos, oito da Polónia, seis da Suíça e cinco da Áustria e Lituânia. De outros países, chegaram 54 pessoas.  

O município sublinha que quando os novos residentes chegam à cidade lhes é prestado todo “o apoio necessário”, nomeadamente no que respeita ao nível do registo na plataforma do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).  

Além disso, explica, há outros procedimentos legais que devem ser tratados, como o “comprovativo de residência, mediante a apresentação de documentos como contrato de arrendamento, escritura de habitação própria e atestado da Junta de Freguesia, o documento de identificação válido – passaporte ou cartão de cidadão – e os demais documentos declarados nos termos da lei nº 37/2006, de 6 de agosto”.

“Gaia dá as boas-vindas aos seus novos residentes, esperando que viver no concelho seja uma experiência para a vida”, completa a Câmara Municipal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.