Marcelo dissolve Assembleia da República e marca eleições para 30 de Janeiro
Marcelo dissolve Assembleia da República e marca eleições para 30 de Janeiro

Marcelo dissolve Assembleia da República e marca eleições para 30 de Janeiro

Partilhar:

Chefe de Estado diz que rejeição do Orçamento “dividiu por completo a base de apoio do Governo”.

O Presidente da República anunciou esta quinta-feira a dissolução da Assembleia da República, indicando a data de 30 de janeiro para a realização das eleições legislativas antecipadas.

Sobre a escolha da data, Marcelo Rebelo de Sousa mencionou a necessidade de “sensatez”, afirmando que a realização de debates na época de Natal e do Ano Novo poderiam contribuir para a abstenção.

Marcelo Rebelo de Sousa lembrou a situação única de chumbo de uma proposta de Orçamento do Estado, referindo também que avisou por várias vezes qual a consequência: a dissolução do Parlamento.

A rejeição deixou sozinho a votar o Orçamento o partido do Governo. A rejeição dividiu por completo a base de apoio do Governo mantida desde 2015″, afirmou, lembrando os votos contra de PCP e Bloco de Esquerda, partidos que, com o PS, formaram a chamada Geringonça entre 2015 e 2019, sendo que os comunistas ajudaram a viabilizar o Orçamento para 2021, abstendo-se na votação, que já teve o voto contra dos bloquistas.

Deixando claro que pretendia que a proposta passasse, foi também taxativo a dizer que “não havia terceira via de um novo Orçamento”.

Todos dispensávamos mais uma eleição poucos meses depois de outra”, disse, lembrando as Presidenciais de janeiro, nas quais foi reeleito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.