Município do Porto Recebe Prémio de Melhor Instituição de Apoio a Museus e Patrimônio Cultural
Município do Porto Recebe Prémio de Melhor Instituição de Apoio a Museus e Patrimônio Cultural

Município do Porto Recebe Prémio de Melhor Instituição de Apoio a Museus e Patrimônio Cultural

Partilhar:

O Município do Porto foi distinguido como a melhor instituição no apoio a museus, palácios, monumentos, sítios arqueológicos, centros de interpretação e coleções visitáveis nas atividades museológicas. O galardão, atribuído pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM), foi recebido pelo vice-presidente da Câmara Municipal do Porto, Filipe Araújo, durante uma cerimónia que contou com a presença do Presidente da República.

Na sua intervenção, Filipe Araújo, que representou o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, destacou a Cultura como uma prioridade do Município. Ele ressaltou a “política museológica inovadora e com sentido de futuro” que a autarquia tem seguido, distanciando-se de uma “lógica conservativa rígida, passiva e descontextualizada”.

“A proposta museológica contemporânea que preconizamos deve promover a plena interpretação dos sentidos e significados dos monumentos, espólios, coleções e acervos,” afirmou o vice-presidente. Ele acrescentou que isso é alcançado através de atividades de investigação, edição, programação e curadoria, além de promover “uma maior interatividade com os diferentes públicos”, transformando os espaços em “centros de conhecimento e cocriação”.

Durante a cerimónia, Filipe Araújo recebeu o Prémio Instituição 2024 das mãos do presidente da APOM, João Neto. Ele sublinhou ainda o investimento do Município na requalificação dos edifícios dos museus sob sua gestão, na abertura de novos espaços como o Reservatório e a Antiga Casa da Câmara, e no renovamento das museografias e na conservação.

“O corolário de tudo isto é o projeto do Museu do Porto, com o qual estamos a valorizar o património histórico municipal à luz dos conceitos e perspetivas do tempo presente,” destacou durante a sessão realizada na Alfândega do Porto, na tarde de sexta-feira.

Nas palavras do vice-presidente, a programação estabelecida “alia a fruição ao conhecimento, a dimensão artística à descoberta da cidade, o encontro de públicos à promoção da reflexão e do debate”. Concluindo, afirmou: “Este é o caminho que continuaremos a trilhar. Com a mesma vontade de promover a inclusão e a diversidade de públicos, estamos a trabalhar para alargar à zona oriental da cidade a nossa estratégia museológica.”

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *