Novo parque do Porto tem 13 hectares e milhares de espécies botânicas

Novo parque do Porto tem 13 hectares e milhares de espécies botânicas

24/03/2021 0 Por admin
Partilhar:

Chama-se Parque Botânico do Campo Alegre e nasce da integração de três pulmões verdes da Invicta, os jardins da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, o jardim da casa Primo Madeira e o Jardim Botânico da Universidade do Porto. O parque, agora inaugurado e que vem dar nova vida aos jardins do Campo Alegre, soma uma área total de 13 hectares, entre edificado e espaço exterior, e mais de 2000 espécies botânicas.

A ideia é tornar este grande pulmão verde, ainda maior, como explicou a Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), que coordenou este projeto, no seu site oficial. “Desejamos tornar tornar todo este polo o primeiro elemento gerador de um parque botânico que pode até estender-se às Faculdades de Letras e de Arquitetura”, explica Paulo Farinha Marques, diretor do Jardim Botânico do Porto e curador dos Espaços Verdes da FCUP, onde se contam atualmente o Jardim Silvestre, o Jardim Mediterrânico, o Jardim do Fosso e o Pinhal dos Cedros.

O docente acrescenta que, no âmbito do Fundo Ambiental que financiou este projeto, “existiram ações de plantação, de erradicação de espécies invasoras, de construção de elementos de sinalética, e procedimentos de manutenção da estrutura verde”, conta.

Ao todo, o novo Parque Botânico do Campo Alegre soma mais de duas mil espécies botânicas, entre as cerca de 500 que estão identificadas pelos espaços verdes da Faculdade de Ciências e as 1500 do Jardim Botânico. A estas juntam-se algumas novas coleções, como é o caso do Jardim Silvestre, junto ao edifício de Biologia da FCUP, e do Pinhal dos Cedros, junto ao departamento de Matemática, que têm agora dois novos leques de camélias.

FOTO: DR