Porto regista quebra de 20% nos fogos em carteira . Gaia e Matosinhos ganham terreno.

Porto regista quebra de 20% nos fogos em carteira . Gaia e Matosinhos ganham terreno.

24/12/2021 0 Por admin
Partilhar:

Entre os meses de janeiro de 2021 foram submetidos a licenciamento municipal no Porto um total de 225 novos projetos de habitação, dos quais resultarão 1.951 fogos. Com estes números, a cidade Invicta perde 31% em número de projetos e 20% em número de fogos em comparação com o período homólogo de 2020.

Os dados resultam do Pipeline Imobiliário, apurado pela Confidencial Imobiliário com base nos pré-certificados energéticos emitidos pela ADENE.

Os mesmos revelam que em 2020, a cidade contabilizava 325 projetos num total de 2.444 fogos.

O impacto nos resultados sentiu.se na reabilitação, onde o número de fogos em carteira caiu 24% para 643 fogos num total de 138 projetos, mas também na construção nova, com uma quebra de 18% para 1.308 fogos num total de 87 projetos.

Em contraciclo encontram-se os concelhos limítrofes de Vila Nova de Gaia e Matosinhos. “Se nos primeiros nove meses de 2020, o Porto agregava 38% dos fogos projetados para a Área Metropolitana, em igual período deste ano passou a pesar 30%. Já em Gaia, a quota evoluiu de 19% para 26% e em Matosinhos de 19% para 21%2, pode ler-se no comunicado enviado à imprensa.

Assim, entre janeiro e setembro de 2021, Gaia registava um pipeline de 284 novos projetos residenciais num total de 1.725 novos fogos, um aumento de 46% face ao ano anterior, e Matosinhos soma 188 novos projetos num total de 1.345 fogos, um aumento de 9% em comparação com o mesmo período de 2020.