Rádio Metropolitana Porto
RALLY DE PORTUGAL

RALLY DE PORTUGAL

Acompanhe aqui todas as incidências no melhor Rally do mundo de 17 a 22 de Maio


Kalle Rovanperä faz História no Vodafone Rally de Portugal

21.05.2022

Aos 21 anos, Kalle Rovanperä tornou-se o mais jovem vencedor de sempre nas 55 edições do Vodafone Rally de Portugal. Na (elogiada) prova do ACP, o prodígio finlandês voltou a mostrar toda a sua classe: ganhou pela terceira vez consecutiva no WRC e reforçou a candidatura a mais jovem campeão mundial de sempre, pois tem agora 46 pontos de avanço sobre Thierry Neuville. Elfyn Evans, vencedor em Portugal no ano passado, confirmou a dobradinha da Toyota, marca que chega ao sétimo triunfo em solo luso. Num rali com emoção até ao último quilómetro, Dani Sordo garantiu o derradeiro lugar do pódio para a Hyundai, enquanto Armindo Araújo (Skoda) voltou a ser o melhor português.

Kalle Rovanperä tormou-se no mais jovem piloto a vencer o Rally de Portugal

Markku Alén tinha 24 anos quando ganhou o primeiro Rally de Portugal. Sébastien Ogier tinha 26. Miki Biasion, 30. Sébastien Loeb, 33. Hannu Mikkola, 36. Kalle Rovanperä tem… 21. Depois de ter sido campeão do Mundo do WRC2 aos 19 anos e de ter ganho a sua primeira prova no WRC aos 20, Kalle Rovanperä tornou-se, este fim de semana, o mais jovem vencedor de sempre nas 55 edições do melhor rali do mundo.

Vitorioso na Suécia e na Croácia – neste caso, com uma exibição épica na Power Stage –, Rovanperä teve, em Portugal, o maior teste à sua liderança do WRC, já que teve de ‘abrir’ a estrada no primeiro rali de terra de sempre dos novos Rally1 híbridos. Sem se intimidar com a tarefa, o jovem piloto da Toyota chegou ao final da primeira etapa no segundo lugar, ‘só’ perdendo 13,6s para o seu companheiro de equipa, Elfyn Evans… que tinha sido o nono a partir para os troços (!).

A partir daí, os dois pilotos da Toyota encetaram um duelo intenso que durou até à penúltima especial, quando Rovanperä ganhou mais 2,4s a Evans e colocou a diferença entre ambos nos 9 segundos.  Só que o talento do finlandês ainda produziu mais uma obra-prima na icónica Power Stage de Fafe. Num dos mais famosos troços do mundo, em circunstâncias onde toda a gente anda em ‘maximum attack’, Rovanperä bateu toda a concorrência por mais de 2 segundos, amealhando mais uma pontuação máxima. Uma temporada que, diga-se, parece ‘condenada’ a entrar para os anais da História dos ralis.

“Neste momento parece que estamos a guiar muito bem”, referiu Rovanperä, com a naturalidade que lhe é habitual. “Começar a abrir a estrada, aqui, e mesmo assim conseguir lutar pela vitória, foi muito bom. Um grande obrigado ao Jonne (Halttunen) e também à equipa – tivemos condições muito duras no terreno e o nosso carro foi sempre perfeito. Podemos todos estar muito felizes”, apontou. A Toyota, refira-se, ficou a uma vitória de igualar a Lancia e Citroën (8 vitórias cada) no número de triunfos em Portugal.

Evans também não ficou propriamente desiludido com o segundo lugar. Este ano, o galês tinha como melhor resultado o quinto lugar na Croácia e a performance, em Portugal, é um tónico de confiança importante para Evans, que continua a ter o português Rui Soares como engenheiro. Ainda mais emocionante foi a discussão pelo derradeiro lugar do pódio. Dani Sordo conseguiu superar Takamoto Katsuta já na Power Stage e colocou a Hyundai no pódio final, minimizando, assim, os diferentes azares que foram afetando Thierry Neuville (5.º) e Ott Tänak (6.º).

Ainda mais difícil foi a prova da M-Sport Ford. Aos 48 anos, Sébastien Loeb ainda foi um dos quatro líderes do rali – ao lado de Neuville, Evans e Rovanperä -, mas ficou de fora com aquilo que classificou como o “erro mais estúpido da minha carreira”, na sexta-feira. O jovem Pierre-Louis Loubet, a fazer a sua estreia na M-Sport, foi o melhor representante da equipa britânica, no sétimo lugar, logo na frente de Craig Breen (problemas de travões este domingo) e Adrien Formaux.

Vodafone Rally de Portugal – Classificação final

1. Kalle Rovanperä (FIN)/Jonne Halttunen (FIN) Toyota GR Yaris Rally1                             3h44m19,2s 

2. Elfyn Evans (GBR)/Scott Martin (GBR) Toyota GR Yaris Rally1                                              a 15,2s

3. Dani Sordo (ESP)/Cándido Carrera (ESP) Hyundai i20 N Rally1                                             a 2m17,3s

4. Takamoto Katsuta (JPN)/Aaron Johnston (IRL) Toyota GR Yaris Rally1                            a 2m19,4s 

5. Thierry Neuville (BEL)/Martijn Wydaeghe (BEL) Hyundai i20 N Rally1                              a 2m37,8s

6. Ott Tänak (EST)/Martin Järveoja (EST) Hyundai i20 N Rally1                                               a 4m45,7s

7. Pierre-Louis Loubet (FRA)/Vincent Landais (FRA) Ford Puma Rally1                                  a 5m52,1s

8. Craig Breen (IRL)/Paul Nagle (IRL) Ford Puma Rally1                                                             a 7m03,4s

9. Adrien Fourmaux (FRA)/Alexandre Coria (FRA) Ford Puma Rally1                                      a 8m09,6s

10. Yohan Rossel (FRA)/Valentin Sarraeud (FRA) Citroën C3 (WRC2)                      a 13m48,9s

Líderes

SS1           Thierry Neuville

SS2-3        Elfyn Evans

SS4           Sébastien Loeb

SS5-14      Elfyn Evans

SS15-21    Kalle Rovanperä

Vencedores de especiais

SS1           Thierry Neuville

SS2           Elfyn Evans

SS3           Elfyn Evans

SS4           Sébastien Loeb

SS5           Sébastien Ogier

SS6           Elfyn Evans

SS7           Kalle Rovanperä

SS8           Kalle Rovanperä

SS9           Elfyn Evans

SS10         Elfyn Evans

SS11         Kalle Rovanperä

SS12         Elfyn Evans

SS13         Kalle Rovanperä

SS14         Kalle Rovanperä

SS15         Kalle Rovanperä

SS16         Joshua Mcerlean

SS17         Kalle Rovanperä

SS18         Ott Tänak

SS19         Ott Tänak

SS20         Kalle Rovanperä

SS21         Kalle Rovanperä

Campeonato do Mundo de Ralis – Pilotos (oficioso)

1. Kalle Rovanperä (FIN)                    106 pts      

2. Thierry Neuville (BEL)                     60       

3. Takamoto Katsuta (JPN)                 38       

4. Ott Tänak (EST)                              37       

5. Elfyn Evans (GBR)                          36       

6. Craig Breen (IRL)                            34       

7. Sébastien Loeb (FRA)                     27

8. Gus Greensmith (GBR)                   20

9. Sébastien Ogier (FRA)                    19

9. Dani Sordo (ESP)                            19


Elfyn Evans lidera Vodafone Rally de Portugal em dia de hecatombe dos Sébastien

20.05.2022

Vencedor da prova em 2021, o britânico Elfyn Evans apresentou, esta sexta-feira, a candidatura a um segundo triunfo consecutivo no Vodafone Rally de Portugal, terminando o dia com 13,6 segundos de vantagem sobre o seu companheiro na Toyota, Kalle Rovanperä. O veterano Dani Sordo, terceiro classificado, é o resistente da Hyundai, numa etapa que condenou as aspirações de três campeões do Mundo: Sébastien Loeb (que ainda chegou a passar pela liderança), Sébastien Ogier e Ott Tänak. Enchente nas emblemáticas especiais de terra da região Centro e na sempre espetacular Super Especial de Lousada, que também recebeu os emblemáticos Grupo B, voltou a validar a qualidade organizativa do ACP. Amanhã, sábado, cumpre-se a penúltima e mais longa etapa da prova. 

O melhor rali do mundo é, provavelmente, também um dos mais duros. As primeiras especiais de terra da nova era dos WRC híbridos mostraram que o Vodafone Rally de Portugal é um desafio único, a diferentes níveis. Até lendas do automobilismo mundial, como Sébastien Loeb e Sébastien Ogier, não conseguiram superar a exigência da primeira das três etapas do rali. 

Aos 48 anos, Loeb deu uma lição de classe na última classificativa da manhã, a primeira passagem por Arganil, onde o francês da M-Sport Ford bateu toda a concorrência e passou a liderar a prova, por 0,5s. Só que o ‘estado de graça’ do alsaciano, nove vezes campeão do Mundo, só durou mais 20 metros no troço seguinte. Logo na primeira curva da especial da Lousã, segundos após ter arrancado, Loeb deu um toque numa barreira de betão, que partiu a suspensão traseira do Ford Puma Rally1. “Foi o erro mais estúpido da minha carreira”, afirmou, desolado, o veterano piloto francês. Primeiro Sébastien ‘out’. 

Seguiu-se Sébastien Ogier. O recordista de vitórias em Portugal regressou ao WRC para receber novo banho de multidão… e tentar desempatar com Markku Alén. Numa secção da tarde demolidora – com o quarteto Lousã, Góis, Arganil e Mortágua -, Ogier foi um dos pilotos que arriscou partir para essa secção só com um pneu suplente na mala do Toyota, tentando poupar 20 kg de peso no carro. Erro fatal. Embora vencendo a primeira especial da tarde, o francês furou na classificativa seguinte (Góis 2) e, logo a seguir, em Arganil 2, sendo obrigado a abandonar por não ter mais nenhum pneu suplente. 

Elfyn Evans ascendeu á liderança do Rali de Portugal em Arganil.

O terceiro campeão do Mundo a ficar fora da luta pela vitória foi Ott Tänak. O estónio da Hyundai estava a 10,8s da liderança quando furou na sexta classificativa do dia (Góis 2) e passou a estar a 1m53s de Elfyn Evans. Tal como Ogier, Tänak voltou a furar em Arganil 2, mas tinha um segundo pneu suplente no i20 N Rally1 e conseguiu completar o dia no 10.º lugar da geral, mas já a 3m38s do líder. 

Thierry Neuville passou, então, a concentrar as atenções da Hyundai, mas o belga entrou no troço de Mortágua a 7s do primeiro lugar… e saiu de lá a 1m32s! Na ligação para esse troço, o Hyundai de Neuville teve problemas de transmissão, que depois se viriam a agravar durante a classificativa, fazendo a Super Especial de Lousada só com três rodas motrizes. 

TUDO EM ABERTO NA LUTA PELA VITÓRIA 

No meio desta hecatombe, os Toyota de Elfyn Evans e Kalle Rovanperä emergiram do pó na frente da geral e escaparam à hecatombe de furos, com o galês a aproveitar a posição de partida (nono na estrada) para chegar ao final do dia com 13,6s de vantagem sobre o menino-prodígio dos ralis mundiais.  

A ‘limpar’ a estrada durante 121,67 quilómetros demolidores, Rovanperä mostrou o talento que o levou ao topo do Mundial com apenas 21 anos, representando uma séria ameaça a Evans na etapa deste sábado.  

Dezoito anos mais velho do que Rovanperä, o experiente Dani Sordo ‘segurou’ as esperanças da Hyundai em subir ao pódio junto à praia de Matosinhos, no próximo domingo. O espanhol está a 44,4s de Evans, mas, a partir de amanhã (sábado), não terá a uma posição de partida tão vantajosa face aos Toyota, tendo, por outro lado, 5,2s de vantagem sobre outro Yaris GR Rally1, o do japonês Takamoto Katsuta. 

Se o dia da Hyundai foi complicado, o da M-Sport Ford foi ainda pior. Depois do ‘hara kiri’ de Sébastien Loeb na Lousã, Craig Breen também se atrasou com um pião na PE8 (Mortágua), estando nesta altura no 8.º lugar. Gus Greensmith é o melhor representante da equipa britânica, no 5.º posto, mas já a mais de um minuto de Elfyn Evans. 

No WRC2, o líder do campeonato, Andreas Mikkelsen (11º na geral), colocou o seu Skoda na frente após um furo no Hyundai de Teemu Sunninen. Os dois entram para o penúltimo dia separados por 37 segundos, com Yohan Rossel (Citroën) no terceiro posto e como espectador atento deste duelo. 

APOTEOSE EM LOUSADA 

Mais de 20 mil entusiastas voltaram a dar um colorido especial ao Eurocircuito de Lousada, que encerrou o segundo dia competitivo do Vodafone Rally de Portugal. Primeiro, o público no Circuito da Costilha viu em ação alguns dos modelos mais emblemáticos da história do Mundial de Ralis, como o Audi Sport Quattro, Alpine A110, Lancia Stratos HF, Fiat 131 Abarth, Renault 5 Turbo, Lancia Delta S4, Lancia Delta Integrale ou o Toyota Corolla WRC. Já nos Clássicos Desportivos, os irmãos Gonçalo e Mariana Figueroa levaram o seu Ford Escort RS a uma vitória para mais tarde recordar. 

As estrelas do WRC alinharam no tradicional formato de duelo e Elfyn Evans foi o mais rápido, ganhando inclusive mais 2,9s a Kalle Rovanperä. “Hoje tivemos condições extremas e toda a gente estava a tentar conseguir passar por elas. Por vezes, foi uma lotaria. Se calhar poderia ter sido mais rápido… Mas será que tinha chegado aqui?”, referiu o galês no final do dia.  

“Não foi como esperávamos, mas estamos a fazer um bom trabalho”, referiu, por sua vez, Rovanperä. “A equipa preparou bem o carro para estas condições e isso também é importante.” A batalha prossegue amanhã. 

RICARDO TEODÓSIO VENCE NO CPR 

Quarta ronda do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR), o Vodafone Rally de Portugal consagrou o campeão nacional em título, Ricardo Teodósio (Hyundai), que chegou à primeira vitória da época no final das nove classificativas da prova do ACP.  

Num rali que teve três líderes diferentes, o piloto da Hyundai Portugal foi um dos poucos candidatos ao título que teve uma prova isenta de furos, terminando com 1m24,1s de vantagem sobre Armindo Araújo (Skoda). 

O piloto de Santo Tirso foi o primeiro líder nas contas do CPR, mas furou duas vezes e terminou no segundo posto, vencendo ainda a Power Stage em Mortágua (PE8). Com estes resultados, Armindo Araújo reforçou a sua vantagem no campeonato sobre Miguel Correia (Skoda), que foi terceiro classificado, após também ter furado, tal como José Pedro Fontes (Citroën), quarto no final. Bruno Magalhães chegou a colocar o outro Hyundai oficial no comando, mas furou na PE2 e depois teve de abandonar na PE5 (Lousã 2), devido à quebra de uma jante e amortecedor. 

Findo o CPR, a luta prossegue na estrada, mas agora para se decidir o lugar de melhor português no final da prova do ACP.  

Vodafone Rally de Portugal – Classificação após PE9: 

1. Elfyn Evans (GBR)/Scott Martin (GBR) Toyota GR Yaris Rally1                      1h25m43.3s 

2. Kalle Rovanperä (FIN)/Jonne Halttunen (FIN) Toyota GR Yaris Rally1          a 13,6s   

3. Dani Sordo (ESP)/Candido Carrera (ESP) Hyundai i20 N Rally1                      a 44,4s 

4. Takamoto Katsuta (JPN)/Aaron Johnston (IRL) Toyota GR Yaris Rally1        a 49,6s   

5. Gus Greensmith (GBR)/Jonas Andersson (SWE) Ford Puma Rally1               a 1m00,7s 

6. Pierre Louis Loubet (FRA)/Vincent Landais (FRA) Ford Puma Rally1             a 1m15,6s 

7. Thierry Neuville (BEL)/Martijn Wydaeghe (BEL) Hyundai i20 N Rally1         a 1m46,4s  

8. Craig Breen (IRL)/Paul Nagle (IRL) Ford Puma Rally1                                       a 1m49,3s 

9. Adrien Fourmaux (FRA)/Alexandre Coria (FRA) Ford Puma Rally1                a 2m03,6s

10. Ott Tänak (EST)/Martin Järveoja (EST) Hyundai i20 N Rally1                      a 3m38,4s 


Sábado o Rali chega à cidade do Porto num dia longo e talvez… Decisivo

Rali de Portugal chega este sábado à cidade do Porto com Super Especial
20.05.2022

Este sábado, as equipas têm pela frente o dia mais longo do Vodafone Rally de Portugal, com um total de 159,14 quilómetros cronometrados, entre o Minho e a Foz do Douro, no Porto.

O programa desta segunda etapa, contempla três duplas passagens pelas classificativas de Vieira do Minho, Cabeceiras de Basto e Amarante, esta última com partida de Mondim de Basto. O dia termina com a Super Especial do Porto, na Foz do Douro, com início previsto para as 19h03.

Programa para sábado, dia 21 de maio de 2022 

06h04 – Partida da Exponor (Matosinhos) 

08h08 – SS 10 – Vieira do Minho 1 (17,48 km) 

09h08 – SS 11 – Cabeceiras de Basto 1 (22,03 km) 

09h54 – SS 12 – Amarante 1 (37,24 km) 

12h16 – Parque de Assistência na Exponor (Matosinhos) 

14h38 – SS 13 – Vieira do Minho 2 (17,48 km) 

15h38 – SS 14 – Cabeceiras 2 (22,03 km) 

16h54 – SS 15 – Amarante 2 (37,24 km) 

19h03 – SS 16 – Porto/Foz (3,30 km) 

19h33 – Parque de Assistência na Exponor (Matosinhos) 


Dupla Portuguesa abandona Rali de Portugal devido a incêndio no carro

20.05.2022

Final ingrato e permaturo para Manuel Castro e Ricardo Cunha, a dupla da Racing 4 You estava a fazer um bom Rally de Portugal.

O Skoda Fabia tripulado pelos pilotos portugueses incendiou-se quando a dupla disputava a prova do Campeonato Portugal de Ralis.

O acidente podia ter tido outras proporções mas felizmente não passou de um susto.


Super Especial de Lousada decorre esta sexta-feira

20.05.2022
O Rali de Portugal é marcado pela afluente presença de público luso.

Esta sexta-feira disputa-se o primeiro dia “a sério” da prova lusa, com oito especiais, incluindo a superespecial desenhada em Lousada, às 19h03 horas.

Ao todo, os pilotos enfrentam 121,67 quilómetros desenhados na zona centro do país, com duplas passagens por Lousã, Góis e Arganil, antes da especial de Mortágua e da Superespecial final de Lousada.


Thierry Neuville lidera após superespecial de Coimbra

19.05.2022

Neuville gastou 2.37,9 minutos para cumprir os 2,82 quilómetros da especial desenhada na Cidade dos Estudantes, deixando o estónio Ott Tänak (Hyundai i20) na segunda posição, a 0,6 segundos. O irlandês Craig Breen (Ford Puma) foi o terceiro, já a 1,4 segundos do mais rápido.

O piloto belga Thierry Neuville (Hyundai i20) é o primeiro líder da 55.ª edição do Rali de Portugal.

“Foi um bom especial de abertura. É bom ver a multidão de volta aos ralis. Espero que seja uma boa luta este fim de semana”, sublinhou Neuville, vencedor em 2018 da prova lusa.

O francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris) foi o quinto mais rápido, a 2,1 segundos e logo atrás do britânico Gus Greensmith (Ford Puma), que foi quarto, a 1,8.


Elfyn Evans foi o mais rápido no shakedown de Baltar. Armindo Araújo foi o melhor Português

19.05.2022

O piloto britânico Elfyn Evans, num Toyota GR Yaris Rally 1, estabeleceu o tempo mais rápido no Shakedown do 55.º Vodafone Rally de Portugal, disputado na manhã desta quinta-feira. O piloto demorou 2m56,1s a completar a sua terceira passagem pelo troço, em piso misto de asfalto e terra, de 4,55 quilómetros, disputado em Baltar, no concelho de Paredes. 

Elfyn Evans necessita de um bom resultado em Portugal para poder relançar a candidatura ao título, após duas desistências e uma pontuação discreta na Croácia. “É sempre uma ajuda estar numa posição recuada na estrada, pelo que temos de tirar o maior partido desse facto. Fomos melhorando à medida que o piso se tornou menos escorregadio e vamos esperar para ver como será no rali”, afirmou.

Tempos no Shakedown do 55.º Vodafone Rally de Portugal

1. Elfyn Evans/Scott Martin                              Toyota GR Yaris Rally1            2m56,1s 

2. Craig Breen/Paul Nagle                                 Ford Puma Rally1                    2m56,5s 

3. Ott Tänak/Martin Järveoja                            Hyundai i20 N Rally1               2m56,8s 

4. Thierry Neuville/Martin Wydaeghe             Hyundai i20 N Rally1               2m56,9s 

5. Pierre-Louis Loubet/Vincent Landais           Ford Puma Rally1                    2m57,2s 

6. Dani Sordo/Cándido Carrera                        Hyundai i20 N Rally1               2m57,3s 

7. Sébastien Ogier/Benjamin Veillas                Toyota GR Yaris Rally1            2m57,4s 

8. Kalle Rovanperä/Jonne Halttunen               Toyota GR Yaris Rally1            2m57,7s 

9. Gus Greensmith/Jonas Andersson               Ford Puma Rally1                    2m58,1s 

10. Sébastien Loeb/Isabelle Galmiche             Ford Puma Rally1                    2m58,5s 

11. Takamoto Katsuta/Aaron Johnston           Toyota GR Yaris Rally1            2m58,9s

12. Adrien Fourmaux/Alexandre Coria         Ford Puma Rally1                      3m01,9s

Shakedown de Baltar (Paredes), marcou o «início oficioso» do 55.º Vodafone Rally de Portugal.

Entre os pilotos a competir para o CPR, Armindo Araújo, navegado por Luís Ramalho (Škoda Fabia Rally2 Evo), alcançou o melhor tempo, com 3m09,3s (26.º na geral), seguido de Ricardo Teodósio / José Teixeira (Hyundai i20 N Rally 2).

A cerimónia de partida do Vodafone Rally de Portugal acontece hoje em Coimbra pelas 18h55. Às 19h03, dá-se início à Super Especial Coimbra, com 2,82 kms.


Cerimónia de Partida Vodafone Rally de Portugal 2022

19.05.2022

As atividades relacionadas com a Cerimónia de Partida do Vodafone Rally de Portugal 2022 têm inicio esta quinta-feira.
Depois de entrar no Parque, as equipas/pilotos têm uma área de espera (junto ao pavilhão de sessão de autógrafos e área de apoio à Imprensa).
A Media Zone do TC1A acontecerá no mesmo pavilhão da sessão de autógrafos, imediatamente após as equipes entrarem em parque fechado, por uma duração de 10-15min ou até indicação do Media Office FIA.

Segue o programa para as equipas/pilotos:

17:00 – Hora indicada para chegada a Coimbra

17:15 – Partida para a zona da Foto de Família Oficial WRC

17:30 – Foto de Família Oficial WRC

17:45/18:15 – Sessão de autógrafos

18:55 – Cerimónia de Partida

19:03 – SSS1

(Media Zone após parque fechado)

Dupla Francesa da Ford, Fourmaux e Coria

Vodafone Rally de Portugal 2022 já está na estrada

19.05.2022

O Vodafone Rali de Portugal 2022 arranca oficialmente esta quinta-feira, em Coimbra, com a Cerimónia Oficial de Partida marcada para as 18h55, mas carros e pilotos já se lançaram à ação, no espetacular Shakedown de Paredes, perante milhares de espetadores.

Shakedown de Paredes mobilizou milhares de espetadores.

Lendas celebram 50 anos do WRC no Rally de Portugal

18.05.2022
Pilotos da história do Campeonato do Mundo de Ralis reuniram-se no Rali de Portugal

Alguns dos mais conceituados pilotos da história do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC) participaram, esta quarta-feira, numa conferência de imprensa, seguida de jantar de gala, no âmbito do 55.º Vodafone Rally de Portugal, já que a FIA escolheu precisamente o evento português para assinalar os 50 anos da competição.

Foram 15 as lendas dos ralis presentes na Conferência de Imprensa realizada no Media Centre do Rally de Portugal, na Exponor, entre elas, os Campeões do Mundo Walter Röhrl, Miki Biasion, Ari Vatanen, Petter Solberg. A estes, juntaram-se para o jantar de gala, Sébastien Loeb, Sébastien Ogier, Carlos Sainz, Marcus Gronholm e Ott Tanak.

Entre todos, acumulam 28 títulos mundiais. Michèle Mouton ganhou quatro ralis do WRC e foi vice-campeã do Mundo, em 1982, atrás do Campeão Röhrl. Está, atualmente, à frente da Comissão de Desporto Motorizado para as Mulheres da FIA.

Nesta conferência de imprensa, assistida pela Rádio Metropolitana Porto, Mouton falou sobre a sua vitória em Portugal: “Aconteceu logo depois do meu primeiro triunfo, no Rally de Sanremo. Sempre disse que depois de vencermos uma vez, nos tornamos mais famintos. Não esperava ganhar em Portugal, mas consegui e, no final, todas as mulheres ao longo da estrada estavam a acenar para nós. Quando fazemos qualquer coisa, não o fazemos porque somos mulheres, mas porque somos pilotos. Mas a vitória em Portugal foi algo muito especial”.

Campeão do Mundo de Ralis em 1981, Ari Vatanen reencontrou no Rally de Portugal o seu co-piloto David Richards.


Piloto de Santo Tirso com objetivo de ser o melhor português de todos os tempos

18.05.2022

Armindo Araújo (piloto da Skoda) parte para o Rali de Portugal de 2022 com sede de vencer e alcançar a liderança do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR), bem como ser o melhor piloto português no final da prova.

Armindo Araújo – Piloto

Apesar do piloto já contar com cerca de 9 vitórias, o mesmo continua a desejar mais, afirmando que “o objetivo é terminar o Rali de Portugal como o melhor português”.

Araújo, que já foi por nove vezes o melhor português (incluindo as vitórias à geral em 2003, 2004 e 2006, anos em que a prova não integrou o calendário do Mundial), lidera, após três etapas, o Campeonato de Portugal de Ralis (CPR), com 72 pontos, mais nove do que Miguel Correia (Skoda Fabia), que é segundo, e mais 18 do que Bruno Magalhães (Hyundai i20), terceiro.

A versão CPR do Rali de Portugal encerra nesta sexta-feira (20 de maio), após nove especiais desenhadas na zona centro do país, com um total de 124,49 quilómetros cronometrados, incluindo as superespeciais em Coimbra e Lousada.

“O objetivo é vencer na sexta-feira para o CPR, fazer o máximo de pontuação e, se possível, terminar depois o Rali de Portugal como o melhor português”, diz Armindo Araújo que é, aos 44 anos, o mais experiente piloto do pelotão nacional, contando já com dois títulos mundiais de Produção (2006 e 2007).

O piloto, natural de Santo Tirso, reconheceu que “o dia de sexta-feira vai ser duro”, pois “é muito longo” e os pilotos não vão “ter assistência”.

“Teremos de ser inteligentes a gerir a mecânica do carro”, salientou o líder do campeonato nacional, que venceu esta prova em 2021 e terminou como o melhor representante nacional.


Rally de Portugal já está na estrada

17.05.2022

O Vodafone Rally de Portugal 2022 já está na estrada. Esta manhã, a partir das 08:00 horas, as especiais de Lousã, Góis e Arganil foram as primeiras a receber os habituais reconhecimentos. Começou a ação do evento que celebra os 50 anos do WRC, com os pilotos Sébastin Loeb, Sébastien Ogier, Armindo Araújo, ou a navegadora Inês Ponte, entre outros. 

Armindo Araújo fez o habitual reconhecimento do Rali de Portugal esta terça-feira.

Saiba tudo sobre a prova do ACP na edição que acolhe em Portugal os 50 anos do WRC

17.05.2022
Rali de Portugal tem inicio esta quarta-feira

Os pilotos, as equipas presentes na prova portuguesa e as 21 provas especiais de classificação, que se vão distribuir ao longo de três dias de intensa competição em pisos de terra.

Os horários, onde ver, a lista de inscritos recorde e muito mais, pode ser acompanhado neste suplemento da Revista ACP dedicado à etapa portuguesa do Mundial de Ralis.

Mas há mais para saber fora dos troços e da competição: conheça os locais emblemáticos por onde passa o rali, os encantos de cada um dos seus concelhos, e até a sempre apreciada gastronomia local.

As lendas do Campeonato do Mundo de Ralis que vão abrilhantar os 50 anos do WRC com demonstrações durante a prova e muito mais. Uma festa a não perder.

Veja tudo aqui:

https://revista.acp.pt/especial_vrp_22/


Carros Clássicos chegaram à Exponor

16.05.2022
Carros clássicos de rali já estão estacionados na Exponor.

As comemorações oficiais dos 50 Anos do WRC têm lugar amanhã, mas hoje, nos bastidores da Exponor, já se “respira” história do Mundial de Ralis.

Toda a informação em:


Sébastien Loeb regressa ao Rali de Portugal para pilotar o híbrido Ford Puma

07.05.2022
Sébastien Loeb , Piloto de Ralis.

O melhor piloto francês de Ralis de todos os tempos regressa para pilotar o Ford Puma Hybrid.

Nove vezes Campeão do Mundo de Ralis, Sébastien Loeb, volta a competir ao volante de um M-Sport Ford Puma Hybrid Rally1 no Rali de Portugal.

Aqui está tudo o que você precisa saber: – Após uma estreia impressionante com a M-Sport Ford World Rally Team no Rallye Monte Carlo em janeiro, a M-Sport anunciou que Loeb e a co-piloto Isabelle Galmiche se juntarão à equipe para completar uma linha Puma Hybrid Rally1 de cinco carros -up em Portugal.

Loeb regressou ao Campeonato Mundial de Rally da FIA em janeiro e conquistou um total de seis vitórias em etapas ao longo do evento enquanto lutava contra o oito vezes campeão Sébastien Ogier, antes de conquistar a vitória geral no evento de abertura da temporada de 2022.

Depois de garantir mais sucesso em várias disciplinas ao redor do mundo desde sua primeira vitória em 2022, Loeb irá para as famosas etapas de cascalho do Porto com a ajuda de Galmiche, a primeira mulher a registrar uma vitória geral no WRC desde 1997.

Com nove campeonatos do WRC e 80 vitórias em rally, Loeb é considerado o maior de todos os tempos da disciplina e um dos melhores pilotos da história do automobilismo, ponto final – e aos 48 anos, ele não mostra sinais de desaceleração.

Já em 2022, lidera o Campeonato Mundial de Rally Raid da FIA, tendo terminado em segundo lugar no Rally Dakar ao volante do BRX Hunter T1+. Ao todo, o programa de corridas de Loeb para 2022 inclui corridas no WRC, Dakar, Campeonato Mundial de Rally Raid da FIA, Extreme E e DTM. –

O Rally de Portugal marca uma ocasião marcante para a equipe M-Sport Ford World Rally, que se tornará o primeiro fabricante a colocar cinco carros de Rally1 no mesmo evento.

O regresso de Loeb coincide com as comemorações do 50º aniversário do Campeonato do Mundo de Ralis da FIA. Uma variedade de atividades está planejada durante todo o fim de semana do rali, pois o rali celebra 50 anos de ação épica nos palcos e superfícies mais desafiadores do mundo.

A história do francês com o evento começou em 2007, quando conquistou uma vitória em sua estreia em Portugal depois de vencer 11 das 18 etapas. Ele voltou a vencer o evento em 2009, conquistando mais dois pódios e um total de 32 vitórias em etapas para adicionar ao seu recorde.

A ver vamos como se comportará no Rali de Portugal o melhor piloto francês de ralis de todos os tempos.