Realizador portuense nomeado para os Óscares
Realizador portuense nomeado para os Óscares

Realizador portuense nomeado para os Óscares

Partilhar:

O realizador portuense, João Gonzalez nunca imaginou que o filme que começou a fazer em contexto escolar, no seu “quarto pequeno de Londres”, pudesse um dia vir a ser nomeado para os Óscares, como hoje foi, contou à Lusa.

A curta-metragem de animação “Ice Merchants”, de João Gonzalez, está nomeada para os Óscares, segundo a lista de nomeados anunciada, tornando-se no primeiro filme de produção portuguesa a competir por uma ‘estatueta dourada’. “Ice Merchants” compete na categoria de Melhor Curta-Metragem de Animação.

João Gonzalez nasceu no Porto em 1996, é um realizador, animador, ilustrador e músico português com formação clássica em piano. Bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, fez mestrado na Royal College Art (UK), depois de terminar a licenciatura na ESMAD (PT). Nessas instituições realizou os multi-premiados filmes “Nestor” e “The Voyager”. Em 2022 tornou-se o primeiro realizador português de animação a ser premiado no Festival de Cannes, vencendo o prémio do Júri para melhor curta metragem na Semana da Crítica.

Questionado pela Lusa sobre se algum dia teria imaginado que “Ice Merchants” pudesse tornar-se no primeiro filme português nomeado a um Óscar, João Gonzalez respondeu: “Não, de todo”.

“Comecei este filme como filme de escola, comecei a fazê-lo no meu quarto pequeno de Londres, nunca imaginei que poderia tomar este tipo de proporções. Foi uma surpresa muito agradável. Foram dois anos de trabalho, é muito gratificante, obviamente, sermos valorizados”, partilhou com a Lusa.

Embora assine o filme, João Gonzalez fala num “trabalho em conjunto”. “O filme foi possível porque tive um conjunto de gente incrível a colaborar e a nomeação é para todos eles”, afirmou, acrescentando que estão todos “muito felizes” com a nomeação.

João Gonzalez destacou o “efeito mediático grande” dos Óscares, para referir que ele e a equipa envolvida no filme veem a nomeação, “acima de tudo, como uma boa possibilidade para espalhar o cinema português, e a grande qualidade que está a viver de momento, e que já vive há bastante tempo”.

Além de ter sido exibido e premiado no circuito de festivais de cinema, houve ainda um trabalho de bastidores na divulgação do filme.

“O nosso chefe de campanha fez um ‘show’ itinerante em que mostrava as cinco ‘curtas’ que está a representar, em estúdios norte-americanos, a Pixar foi um deles, a Disney foi outro. Também passámos na Aardman, que é no Reino Unido”, contou João Gonzalez.

“Ice Merchants” é o terceiro filme de João Gonzalez, tem produção portuguesa de Bruno Caetano, pela Cola Animation, e coprodução com França e Reino Unido.

Pela primeira vez, há um filme de produção portuguesa a integrar os nomeados para os Óscares, com “Ice Merchants”, realizado por João Gonzalez, candidato ao prémio de melhor curta-metragem de animação.

O filme, sem diálogos, tem como ponto de partida a imagem de uma casa numa montanha, debruçada num precipício. A partir daí, o realizador desenvolveu a história de um pai e um filho, que produzem gelo na casa inóspita onde vivem, e de onde saltam todos os dias de paraquedas para o vender na aldeia, no sopé da montanha.

João Gonzalez assina a realização e a banda sonora do filme e divide a animação, em 2D, com a polaca Ala Nunu.

Antes de chegar às nomeações dos Óscares, “Ice Merchants” teve uma estreia premiada em 2022 na Semana da Crítica no Festival de Cinema de Cannes, em França.

De acordo com a Agência da Curta-Metragem, o filme de João Gonzalez já passou por mais de uma centena de festivais de cinema, obteve 44 prémios e foi visto por 8.425 espectadores.

A cerimónia da 95.ª edição dos Óscares está marcada para 12 de março.

Foto: DR

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *