Santa Maria da Feira integra Rede de Cidades Criativas da UNESCO
Santa Maria da Feira integra Rede de Cidades Criativas da UNESCO

Santa Maria da Feira integra Rede de Cidades Criativas da UNESCO

Partilhar:

Santa Maria da Feira foi designada esta segunda-feira, dia 8 de novembro, membro da Rede de Cidades Criativas da UNESCO na área da Gastronomia, resultado da candidatura apresentada pelo Município em junho passado e que, na altura, já havia merecido o apoio da UNESCO Portugal. O território feirense é uma das 13 cidades criativas da gastronomia que integram, a partir desta segunda-feira, a rede UNESCO, sendo uma das quatro cidades europeias designadas nesta categoria, em representação de Portugal, Grécia, Rússia e França.

“A chancela UNESCO é, sem dúvida, uma mais-valia que vem reforçar o reconhecimento, a afirmação e a solidez de um projeto que já tínhamos incluído na nossa estratégia municipal de valorização do património gastronómico da região e que manteremos no centro dos nossos planos locais, nacionais e internacionais de desenvolvimento”, sublinha o presidente da Câmara, Emídio Sousa, visivelmente satisfeito com o anúncio da UNESCO.

Para além de um efetivo envolvimento de vários agentes locais, a candidatura de Santa Maria da Feira contou com a parceria da Faculdade de Ciências da Nutrição da UP, AHRESP, AGAVI, Santa Casa da Misericórdia da Feira e Rosto Solidário ONG, entidades que vão agora apoiar a implementação do plano de ação, assente em seis eixos estratégicos: educação alimentar e nutricional; investigação do património gastronómico; formação e capacitação de profissionais e amadores; fomento de parcerias entre diferentes áreas criativas; cooperação em eventos e intercâmbios internacionais; e comunicação e sensibilização.

O plano de ação contempla a implementação de três ações nacionais concretas: Programa Concelhio de Comida Saudável e Sustentável; Hub de Investigação, Salvaguarda, Proteção e Transmissão do Património Gastronómico; e Filme Documental sobre o pão doce de Santa Maria da Feira. São igualmente três as ações internacionais a realizar: Conferência Internacional “Food 4 Thought”, em 2025; Programa de Intercâmbios “Diversity FOOD”; e TemperART – Open Call Internacional para Residências Artísticas.

O vereador do pelouro da Cultura, Educação, Turismo e Juventude, Gil Ferreira, explica que “o programa estratégico da candidatura associado ao património gastronómico de Santa Maria da Feira e da região de Entre Douro e Vouga pretende sobretudo promover uma mudança de atitudes na sociedade, no entrecruzamento das dimensões saúde e alimentação, tendo como âncora os valores da sustentabilidade e da autenticidade.”

No total, foram 49 as cidades que aderiram à Rede de Cidades Criativas da UNESCO em 2021. “Um reconhecimento do compromisso das cidades em colocar a cultura e a criatividade no centro do desenvolvimento e em partilhar conhecimento e boas práticas”, lê-se na nota divulgada pela UNESCO esta manhã.

Para além de Santa Maria da Feira, também a Covilhã foi designada Cidade Criativa da UNESCO, na área do Design.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.