Segurança agredido em Matosinhos por jovens grafiters que vandalizavam carruagens nas oficinas da CP
Segurança agredido em Matosinhos por jovens grafiters que vandalizavam carruagens nas oficinas da CP

Segurança agredido em Matosinhos por jovens grafiters que vandalizavam carruagens nas oficinas da CP

Partilhar:

Inauguradas há apenas uma semana, em Valença, as novas carruagens ARCO já foram vandalizadas.

Segundo a SIC Notícias, dois dias depois da inauguração uma carruagem já não saiu das oficinas da CP, em Matosinhos, por estar grafitada.

Um segurança acabou por ser agredido quando tentava impedir um grupo de jovens.

“O vigilante dirige-se a ele para abandonar o local e ele, pura e simplesmente, não abandonou e virou-se ao vigilante que queria acabar com a pintura e agrediu-o bastante”, disse à SIC Notícias o responsável de segurança da CP, José Pontes.

O segurança teve de ser transportado para o Hospital de S. João.

Foi no passado dia 28 de julho que o Ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, presidiu em Valença à estreia das renovadas carruagens ARCO na Linha do Minho.

Visivelmente orgulhoso, Pedro Nuno Santos voltou a lembrar a vantagem do negócio feito com o país vizinho. Foi em Julho de 2020 que a CP anunciou a compra de 50 carruagens em segunda mão à Renfe por um total de 1,5 milhões de euros, ou 30 mil euros cada. “Novas, cada uma custaria um milhão de euros”, recordou o governante.

Terminada a cerimónia, seguiu-se a viagem inaugural.

Estas carruagens foram compradas à espanhola Renfe e remodeladas em Portugal, nas oficinas da CP de Guifões, tendo recebido autorização no passado dia 14 de julho do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) para a sua entrada ao serviço de passageiros da CP – Comboios de Portugal.

Segundo o instituto, “a CP realizou os testes necessários para a verificação de aspetos relevantes para a segurança das carruagens, tendo entregado no passado dia 13 de julho a documentação necessária para finalizar o processo de autorização”.

De acordo com a mesma nota, “estas carruagens vão permitir à CP reforçar a oferta e o IMT congratula-se por ter terminado este processo importante para a qualidade do serviço ferroviário de passageiros em Portugal”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.