Vale de Cambra aderiu ao programa: “Condomínios de Aldeias”

Vale de Cambra aderiu ao programa: “Condomínios de Aldeias”

12/11/2021 0 Por admin
Partilhar:

Programa prevê um investimento do município em 25 mil euros, financiado a 100% pelo Fundo Ambiental. 

O Presidente da Câmara Municipal de Vale de Cambra, José Pinheiro, assinou, esta terça-feira, juntamente com outros municípios do país, o contrato de financiamento do programa “Condomínios de Aldeias – Programa de Apoio às Aldeias Localizadas em Território de Floresta”, promovido pelo Fundo Ambiental.

O projeto prevê um investimento do município de Vale de Cambra de 25 mil euros, com uma taxa de financiamento de 100% pelo Fundo Ambiental, para implementação do programa, na aldeia do Trebilhadouro, na freguesia de Rôge, localizada em território de floresta.

O programa “Condomínios de Aldeia” tem como objetivo dar apoio e resiliência às aldeias localizadas em territórios vulneráveis de floresta e apoia um conjunto de ações destinadas a assegurar a alteração do uso e ocupação do solo e a gestão de combustíveis em redor dos aglomerados populacionais.

No ato de assinatura do contrato, esteve presente o secretário de estado, João Paulo Catarino, que veio à Loja Interativa de Turismo de Arouca, para salientar a importância deste projeto, que disponibilizou 36 milhões de euros para a criação de 800 Condomínios de Aldeias, estando já criados mais de uma centena.

Segundo o governante, os fundos europeus vão “deixar de passar ao lado”  de um país “no meio das matas e permanentemente ameaçado pelos fogos florestais” e dá como exemplo, os 615 milhões de euros do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) destinados às florestas.

Os condomínios de aldeia incentivam os proprietários a assumir a manutenção dos terrenos garantindo a sua limpeza e promovendo uma ocupação do solo geradora de rendimentos. 

Este programa tem uma componente participativa e de envolvimento da comunidade local, em prol do desenvolvimento económico sustentável destes aglomerados populacionais.

O vereador do pelouro da Proteção Florestal, José Alexandre Pinho, referiu ao Voz de Cambra que a intervenção no Trebilhadouro consiste na construção de charca para armazenamento de água para apoio a meios de combate, reconversão de povoamentos com a plantação de espécies autóctones e criação de áreas de prados.